Sem categoria

Chá de hibisco

 download (11)O chá de hibisco, assim como o chá verde, tem propriedades medicinais, e com esse intuito tem sido cultivado no Brasil, através da iniciativa da bióloga Lúcia Helena, que se dedica a investigar substâncias fisioterápicas há pelo menos 20 anos. Seguindo esse percurso ela deparou com o cálice das flores de uma espécie conhecida como Hibiscus sabdariffa, que provém da Ásia, especialmente da Índia, e da África. Além do mas está substância atua como calmante, é diurético e laxante, superando os benefícios oferecidos pelo chá verde, pois tem um baixo teor de cafeína. No Ocidente ela só se tornou popular depois que os indianos passaram a enviá-la para os EUA, a Alemanha, Inglaterra e França. O cultivo do Hibiscus sabdariffa exige uma atenção maior, mas o resultado final é plenamente satisfatório, com o desenvolvimento de uma pequena planta perfeitamente agradável à visão, detentora de flores e folhas de intenso valor medicinal. Seu cálice é o elemento mais valioso em termos de produção alimentar. O chá de hibisco, assim como o chá verde, tem propriedades medicinais, e com esse intuito tem sido cultivado no Brasil, através da iniciativa da bióloga Lúcia Helena, que se dedica a investigar substâncias fitoterápicas há pelo menos 21 anos. Seguindo esse percurso ela deparou com o cálice das flores de uma espécie conhecida como Hibiscus sabdariffa, que provém da Ásia, especialmente da Índia, e da África. Hoje a cientista se empenha em elaborar o chá de hibisco consumido no Brasil, o qual atua no aceleramento do metabolismo, além de impedir o aparecimento do diabetes de tipo 2, de reduzir a produção do colesterol, bem como de diminuir os níveis de lipídio e glicose na circulação sanguínea. O cultivo do Hibiscus sabdariffa exige uma atenção maior, mas o resultado final é plenamente satisfatório, com o desenvolvimento de uma pequena planta perfeitamente agradável à visão, detentora de flores e folhas de intenso valor medicinal. Seu cálice é o elemento mais valioso em termos de produção alimentar. Este chá atua também como antioxidante, adia o envelhecimento da pele, além de ser abundante em cálcio. Ele também é utilizado na fabricação de produtos alimentares, como geleias, chutneys, coberturas, molhos de pimenta e temperos, podendo assim ser amplamente empregado para a confecção de pratos gastronômicos finos, como cogumelos shitake, salmão e queijo Brie, e etc… Só recentemente a produção do chá de hibisco se nacionalizou, pois há dez anos ele era obtido apenas como um produto importado. A bióloga Lúcia Helena ganhou várias sementes de um agrônomo recém-chegado da Alemanha, e a partir de então se encantou com esta substância largamente utilizada entre egípcios, gregos, jamaicanos e espanhóis.

Como ser prepara o chá de hibisco:   

Medidas: 

  • 2 colheres cheias (sopa) de hibisco seco; 
  • 1 litro de água. 

Preparo: Após aquecer a água até o ponto de fervura, acrescente o hibisco. Desligue o fogo, tampe e deixe descansar de 5 a 10 minutos, coado em seguida. 

Cuidados 

  • Não se deve exagerar no consumo do chá, pois isto pode levar à intoxicação. É recomendado consultar seu médico ou nutricionista antes de começar a tomá-lo com frequência; 
  • Por seu efeito diurético, o excesso do consumo de chá de hibisco pode levar à eliminação excessiva de eletrólitos importantes, como o sódio e o potássio; 
  • O chá de hibisco é contraindicado para gestantes e mulheres que desejam engravidar, uma vez que pode afetar a fertilidade e os hormônios  
  • O chá de hibisco não é milagroso. Sem estar aliado a uma alimentação balanceada e à prática de atividades físicas para conseguir um emagrecimento efetivo e saudável, a bebida terá seu efeito diminuído; 
  • Uma alimentação que não dependa de produtos industrializados e gordurosos também faz grande diferença para os efeitos desintoxicantes do chá de hibisco. Não adianta esperar um efeito detox sem ter uma dieta equilibrada. 
  •  AVISO LEGAL: As informações disponibilizadas nesta blog  devem apenas ser utilizadas para fins informacionais, não podendo, jamais, serem utilizadas em substituição a um diagnóstico médico por um profissional habilitado. Os autores deste  blog se eximem de qualquer responsabilidade legal advinda da má utilização das informações aqui publicadas. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s